WhatsApp
(11) 987-135-444

13 de junho de 2014

Brasil supera gol contra e estreia com vitória contra a Croácia

Oscar foi o destaque da partida - Foto: Rafael Ribeiro / CBF
por Sylvio Micelli

Um jogo difícil, disputado, brigado, suado... Uma estreia nervosa, gol contra do Brasil e vitória ao final, eis o resumo da partida que deu início à Copa do Mundo do Brasil 2014, quando a seleção brasileira bateu a Croácia por 3 a 1. Com o resultado, o país assume a liderança de seu grupo e já tem em Neymar, com dois gols marcados, o artilheiro da Copa.


O jogo

O Brasil começou muito nervoso. Tanto que nos primeiros vinte minutos, os croatas dominaram a partida. Com um futebol forte de marcação, comum ao leste europeu e com duas avenidas enormes nas laterais brasileiras, graças a Daniel Alves e Marcelo, bem aproveitadas , a Croácia tanto pressionou que chegou ao primeiro gol, aos 10 minutos de partida. Olic tentou cruzar uma bola para o meio da área, um monte de gente furou e o lateral Marcelo, na corrida, completou para o fundo das redes. O gol, em si, foi uma obra do acaso, mas jogou os nervos do selecionado brasileiro para o espaço que se viu dominado pela equipe europeia, especiamente pelos craques Olic, Modric e Rakitic. E para nossa sorte, o melhor deles, o atacante Mandžukić, centroavante do Bayern de Munique, não pode jogar, expulso que foi na última partida croata contra a Islândia, pela repescagem europeia da Copa. Do contrário, poderíamos ter tido seríssimos problemas.

Aos poucos o Brasil foi entrando em campo, sempre tentando passar pelo forte bloqueio croata que voltava sempre com os dez jogadores na marcação. E aí surgiu o grande nome do jogo, uma surpresa para mim, que sou um de seus críticos. Oscar, queimou a minha língua e a de milhões. Ele dá início à jogada de empate do Brasil. O meia brigou com dois croatas numa disputa de bola, passou a Neymar que arrematou de fora da área para marcar o primeiro gol (a favor) do Brasil, aos 28 minutos. Daí para frente, o jogo foi apenas brasileiro que poderia ter virado, sempre com jogadas de Neymar e Oscar, os nomes do jogo.

Na etapa final, o Brasil caiu de produção e a Croácia se cansou, tornando o jogo um tanto modorrento. Felipão mexeu bem no time, trocando Paulinho por Hernanes e Hulk por Bernard.

O lance do pênalti em Fred - Reprodução
Num lance ao acaso, num cruzamento de Oscar para Fred, o centroavante brasileiro sofre pênalti de Lovren. Os croatas reclamaram, boa parte da mídia disse que não foi, mas o lance captado pela lateral não deixa margem a nenhuma dúvida. O defensor croata coloca as duas mãos no centroavante brasileiro, como a imagem abaixo. Não há o que reclamar, o choro é livre, Neymar bateu, bom goleiro Pletikosa quase defendeu, mas a bola entrou. 2 a 1 para o Brasil. E aproveito para dizer que precisamos parar com esta mania tola de achar que pênalti é só quando você quebrar a perna de alguém dentro da área.

Outro lance muito reclamado pelos croatas foi um cruzamento em que Olic atropela o goleiro Julio César na área e já com a jogada anulada a Croácia marca. Mas este lance nem tem o que discutir. Há os defendem que foi uma "trombada". Bem... uma trombada de caminhões, certamente, será uma grande fritada.

No final, a Croácia tentou uma pressão, mas o Brasil se segurou firme atrás e num contra-ataque, Oscar foi premiado pela sua bela atuação fazendo 3 a 1, num gol de bico.

Estreia difícil, como já imaginávamos que seria, mas os três pontos vieram e agora só faltam seis jogos para o Hexa!


Brasil em Copas

Com a vitória sobre a Croácia, o Brasil chega a 98 partidas disputadas em Copas. O país venceu 68, empatou 15 e perdeu outras 15. A amarelinha marcou 218 gols e sofreu 89.

Marcelo entrou para a história como o primeiro jogador brasileiro a anotar um gol contra o seu país, em 84 anos de Copa do Mundo. Independente disso, em 20 estreias nos 20 mundiais, o Brasil permanece absoluto com 16 vitórias, 2 empates e 2 derrotas.

O placar de 3 a 1 é inédito em estreias brasileiras. Viradas, não. Esta foi a quarta vez que a seleção brasileira reverte um resultado adverso em seus primeiros jogos na competição. As anteriores aconteceram contra a Turquia em 2002 (2-1), a União Soviética em 1982 (2-1) e a Tchecoslováquia em 1970 (4-1).

Com dois gols na estreia em 2014, Neymar repete o feito de Ademir de Menezes (1950), Pinga (1954), Mazzola (1958) e Careca (1990). Quem mais marcou em estreias brasileiras foi Leônidas da Silva que fez três gols em 1938, na antológica vitória brasileira contra a Polônia por 6 a 5, após a prorrogação.


Arriba!

O próximo adversário do Brasil será um velho conhecido, inclusive em copas do mundo. Trata-se do México, contra o qual jogaremos na próxima terça, dia 17, às 16 horas em Fortaleza no Castelão.


Em tempo

Sabe por que muita gente não gostou da cerimônia de abertura? Sinceramente? Porque escapou do padrão clichê brasileiro bunda-carnaval-Carmen Miranda-malandro com pandeiro na mão. Foi uma abertura séria que retratou os cantos do país. E desculpem a sinceridade. Se tivesse uma mulata sem roupa com uma bandeira da Vai-Vai ninguém reclamaria. Lembrem-se: Copa é um evento INTERNACIONAL. Bunda a gente já vê o ano inteiro. E bundões também... Foi uma aula de História e não um desfile de escola de samba. Deixem os grandes eventos para os Jogos Olímpicos daqui dois anos.

Neymar chuta para empatar o jogo. Clique na imagem e veja os gols - Reprodução

FICHA TÉCNICA - JOGO 1


BRASIL 3 X 1 CROÁCIA
Copa do Mundo Brasil 2014 - Fase de Grupos - 1ª rodada
Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Data: 12 de junho de 2014, 17h

Árbitro: Yuichi Nishimura (JAP)
Assistentes: Toshiyuki Nagi (JAP) e Toru Sagara (JAP)
Cartões amarelos: Neymar e Luiz Gustavo (Brasil); Corluka e Lovren (Croácia)

GOLS:
BRASIL: Neymar, aos 28 minutos do primeiro tempo, e aos 25 minutos do segundo tempo (pênalti); Oscar, aos 47 minutos do segundo tempo
CROÁCIA: Marcelo (contra), aos dez minutos do primeiro tempo

BRASIL: Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes) e Oscar; Neymar (Ramires), Hulk (Bernard) e Fred
Técnico: Luiz Felipe Scolari

CROÁCIA: Pletikosa; Srna, Corluka, Lovren e Vrsaljko; Modric e Rakitic; Perisic, Kovacic (Brozovic) e Olic; Jelavic (Rebic)
Técnico: Niko Kovac


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Os textos são de autoria do Jornalista Sylvio Micelli. Publicação autorizada com a citação da fonte. Tecnologia do Blogger.

Labels

Funcionalismo (406) 2013 (344) Jornalismo e Nada Mais (294) Política (168) Assetj (166) Corinthians (159) Fespesp (141) 2014 (127) CNSP (110) Iamspe (89) CCM Iamspe (82) 2015 (23)