WhatsApp
(11) 987-135-444

16 de dezembro de 2013

O fim de feira corinthiano, resumo do ano e perspectivas

por Sylvio Micelli

O Sport Club Corinthians Paulista está em férias. Daqui até o início do Paulistão 2014, em 19 de janeiro, os domingos serão enfadonhos e poderemos dormir mais cedo às quartas. O Timão só entra em campo contra a Portuguesa, em quase 40 dias. Claro que em meio a este longo período tem a molecada, tem o time, tem o nome, mas não é a mesma coisa.

O segundo semestre corinthiano pode ser deletado. Fizemos um campeonato brasileiro ruim, que comprovou nossa forte defesa, que deve ter sido uma das menos vazadas da história, mas o ataque não funcionou. Empatamos demais, mais que a campanha do rebaixamento de 2007 e na grande maioria por enfadonhos e tristes 0 a 0. Conseguimos ainda a proeza de ser derrotado pelo Náutico, na última rodada, clube já rebaixado há mais de mês.

Também deixamos a desejar na Copa do Brasil. E olha que tava bico para levar. Apanhamos do tal do Luverdense, que nunca mais ninguém falará nada, revertemos o resultado em casa e sucumbimos diante de um limitado Grêmio que encerrou o Brasileirão na vice-liderança, mas bem longe do campeão e também foi eliminado na Copa do Brasil pelo "poderoso" Atlético Paranaense. Observamos pateticamente a pataquada do Pato (perdoem-me a aliteração e o pleonasmo) diante de Dida e eliminamos de vez, a oportunidade de voltar para Copa Libertadores, cujo sonho ainda perdurou lá longe, com duas vitórias consecutivas no Brasileirão, algo raro, mas que depois voltou à programação normal.


Primeiro semestre ainda (quase) perfeito

Se o segundo semestre foi pífio, o início do ano mostrou a hegemonia corinthiana que vinha desde a conquista da Libertadores em 2012 e culminou com o Bi-Mundial no mesmo ano.

Fomos campeões paulistas mais uma vez, aumentando a diferença abissal em relação aos nossos rivais. Também faturamos a Recopa Sul-Americana diante do eterno rival / freguês, São Paulo.

E fomos tungados vergonhosamente na Libertadores diante do Boca Juniors. Considerando-se que nossos amáveis anti-corinthianos insistem que somos beneficiados pela arbitragem desde os tempos das corridas de biga, o que aconteceu naquela noite no Pacaembu foi um dos maiores furtos / roubos / erros da história do futebol.

Temos um saldo positivo em 2013, mais pelo que fizemos em 2012.


Perspectivas do novo ano

Para 2014 temos aí uma classificação para a Copa Sul-Americana e/ou Copa do Brasil, de acordo com os critérios de cada uma das competições, o Paulistão e o Brasileirão. Será um ano corrido, com Copa do Mundo no meio. A meta deve ser a disputa da Libertadores de 2015 e o que vier, em termos de títulos, é lucro.

Tite, equivocadamente, não teve seu contrato renovado pela diretoria que optou pela volta de Mano Menezes.

Mano fez bem ao Corinthians. E vice-versa. Foi com ele no comando que saímos da série B em 2008, para começar a vitoriosa trajetória com as conquistas invictas do Paulistão e da Copa do Brasil em 2009.

Existe empatia de Mano com o time e com a torcida. Mas ele terá mais cobrança no retorno. Em 2008 ele veio para juntar os cacos de um time merecidamente rebaixado, que assim como Fênix, precisava ressurgir das cinzas. Agora ele volta para substituir um técnico campeão do mundo. Mas curiosamente ele deverá novamente juntar os cacos do que sobrou da festa de 2012.

Muito se fala em renovação, que aliás é necessária. Mas em meio à euforia da Libertadores e do Mundial de 2012, contratos longos foram assinados e teve muito jogador aí, entrando em campo neste ano que está próximo do fim, mais com o nome do que com o trabalho. Muito se fala na saída de Sheik, Danilo, Romarinho e até Ibson, mas os contratos vigem em 2014. Como fazer? Elias, que era uma boa esperança, já foi rechaçado pela diretoria devido ao alto custo.

2014 não será fácil, amigos e amigas. Muita coisa que acontecer no ano que vem, será feita com a cabeça nas eleições do Timão no começo de 2015. E ainda tem o lançamento da Arena Corinthians para o mundo, com metade dele torcendo contra.

E rola a bola. Apesar dos pesares, vaaaaaaaaaaaai, Corinthians. E ano que vem #tamojunto de novo.


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Os textos são de autoria do Jornalista Sylvio Micelli. Publicação autorizada com a citação da fonte. Tecnologia do Blogger.

Labels

Funcionalismo (406) 2013 (344) Jornalismo e Nada Mais (294) Política (168) Assetj (166) Corinthians (159) Fespesp (141) 2014 (127) CNSP (110) Iamspe (89) CCM Iamspe (82) 2015 (23)