WhatsApp
(11) 987-135-444

31 de outubro de 2013

Viva o Halloween e abaixo a xenofobia


por Sylvio Micelli

Hoje, 31 de outubro, é dia de Halloween, tradicionalíssima festa pagã de origem celta surgida há quase 1800 anos. O território onde a festa se desenvolveu hoje está dividido entre Inglaterra, França e Alemanha, mas foi na Inglaterra que a tradição se manteve e séculos mais tarde nos Estados Unidos.

Nasceu como All Hallow’s Even ou a noite que antecede o dia de todos os santos e pela fala foi contraindo-se para Halloween. Em seu início nada tinha a ver com bruxas. Surgiu como uma festa celta, o Festival de Samhain, que marcava o fim do verão no hemisfério norte.

Discussões entre pagãos e católicos foram incluindo outros elementos como a bruxaria, a magia e os doces que são trocados nesta data, sob a alcunha de "travessuras ou gostosuras", cujo primeiro registro histórico vem do séc. IX.

A lanterna vegetal conhecida como "Jack-o'-Lantern" ou a abóbora era apenas uma grande brincadeira numa época que não havia nada além da luz natural e das velas para iluminar as noites do passado. Claro que se desenhavam figuras monstruosas para adornar a festa.


A xenofobia tupiniquim

Infelizmente no Brasil, de uns anos para cá, meia dúzia de chatos querem polemizar o Halloween desde que inventaram o Dia do Saci, em 2003, para concorrer com a tradicional festa anglo-saxã.

Alguns discursos beiram ao revanchismo na linha de que quem gosta de Halloween opta pelo "americanismo" e "não valoriza o folclore nacional".

Respeitando-se todas as opiniões devemos levar em conta que:

a) Saci, Curupira, Mula-sem-Cabeça e tantas outras personagens da cultura brasileira já tem o seu dia. Aliás, um mês inteiro, que é o mês de agosto, dedicado ao riquíssimo folclore brasileiro;

b) o Halloween é mantido como uma tradição estadunidense, entretanto sua origem é europeia, como expus acima. Portanto ninguém fará a revolução se atacar uma festa que o norte-americano manteve como sua tradição;

c) a mais importante festa brasileira, o Carnaval, também não é originária daqui. Nasceu na Grécia, há mais de 2500 anos e sofreu centenas de alterações, inclusões, modificações até chegarmos às mulatas desfilando nas passarelas da vida. Os carros alegóricos, por exemplo, tem seu primeiro registro na Roma Antiga;

d) colocar o Dia do Saci, por uma lei, apenas para concorrer com a festa alheia, é a total demonstração de incompetência nossa em manter e difundir nossas tradições. Então a gente concorre com o outro para ver se ganha uma migalhinha qualquer.

Ou seja: o Dia do Saci, definitivamente não pegou. E não vai pegar nunca. Cabe aos legisladores e governantes saberem bem embalar nossas tradições, coisa que é muito bem feita no Halloween, ao invés de apenas querer concorrer por concorrer, sem demonstrar nenhuma competência para tanto.
 

1 comentários:

  1. João Elísio Fonseca3/11/13 6:42 PM

    POIS EU, COM TODO RESPEITO, CONTINUO ACHANDO ESSA TAL FESTA UMA COISA DE "JACU", BABAQUICE. COISA DE ESCOLINHAS IDIOTAS!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Os textos são de autoria do Jornalista Sylvio Micelli. Publicação autorizada com a citação da fonte. Tecnologia do Blogger.

Labels

Funcionalismo (406) 2013 (344) Jornalismo e Nada Mais (294) Política (168) Assetj (166) Corinthians (159) Fespesp (141) 2014 (127) CNSP (110) Iamspe (89) CCM Iamspe (82) 2015 (23)