WhatsApp
(11) 987-135-444

14 de outubro de 2013

Algumas considerações sobre São Paulo 0, Corinthians 0


por Sylvio Micelli

Quem me acompanha tem observado que nada tenho escrito sobre os "jogos" do Corinthians. Rei do "zero a zero", do popular OXO imortalizado pelo inesquecível Walter Abrahão, estou retribuindo a mesma ausência de vontade do time. Estou sem interesse até durante o jogo de mandar meus pitacos pelas redes sociais da vida. O amor existe, sem dúvida, mas digamos que estejamos num momento de "discutir a relação". Não sinto a menor vontade de pegar um jogo horroroso, escrever algo que todos sabemos e ainda buscar a informação em fichas técnicas para tentar brindar meu leitor com o melhor.

Mas... Sobre o São Paulo 0, Corinthians 0 de hoje, cabem algumas considerações breves:

Cássio salta para defender o pênalti batido por Rogério CeniFoto: MeuTimão.com.br 
0. A última vez que o São Paulo venceu o Corinthians no Morumbi (2007), Twitter e Facebook estavam pegando no breu; Michael Jackson, Amy Winehouse e Dercy Gonçalves ainda eram vivos; Obama tentava convencer que os norte-americanos podiam e Dilma Rousseff era apenas uma ministra-chefe da Casa Civil do Brasil, sem ainda ser presidenciável.

1. O Corinthians foi prejudicado pela arbitragem. Nada que desse a um time sem vontade, alguma vantagem prática. Mas a falta violenta do volante-zagueiro-lateral Rodrigo Caio em Romarinho, aos três, quatro minutos de jogo, mereceria a expulsão sumária. E se a regra é clara, como dizem, ela o é com um minuto ou noventa. Rodrigo Caio merecia o "chuveiro". Aliás, nem precisaria dele. E olha que o acho um bom jogador e até gostaria de vê-lo do lado de cá;

2. O jogo foi horroroso. Não em vão, o São Paulo luta para não cair. É um brodo em campo e nem Muricy conseguiu ajeitar alguma coisa. Ganha uma ou outra partida porque há gente pior e contra o Cruzeiro, dizem as más línguas, foi jogo de "comadres". O Corinthians, por sua vez, tem uma defesa fantástica e fenomenal, mas não ataca, nem sob protesto;

3. A posse de bola excessiva do São Paulo é ilusória. Seus jogadores pareciam um bando de Zinhos, na Copa de 1994. Muita tempo com a bola, pouca resolutividade. Por incrível que pareça, o Corinthians teve mais oportunidades com Romarinho na primeira etapa; Emerson e Paulo André (duas vezes) na segunda;

4. Torcedores imbecis do São Paulo, e há imbecis em todas as torcidas, jogaram morteiros no intervalo da partida. O São Paulo, que já não é tolerado pela CBF, será certamente punido com a perda de mando nas partidas e, geralmente, estão punindo com quatro jogos. Ou seja: por causa de briguentos idiotas, o São Paulo poderá até fazer nove partidas longe de sua torcida, na luta contra o rebaixamento. Filme já visto no ano passado por palmeirenses.

5. Emerson, por sinal, ainda vive dos gols históricos e histéricos que ele fez contra o Boca na final da Libertadores no ano passado. Nada tem jogado, opta sempre por cavar faltas e perdeu um gol contra o São Paulo, que até a minha filha Maria Eduarda, do alto de seus três anos, faria.

6. Ao final, o São Paulo poderia vencer. Um pênalti bem marcado e aí vem a Rainha da Sucata, o dono do time, o M1TO, que já virou mico. Eu sabia que ele ia perder. Seus colegas de time sabiam que ele ia perder. Muricy sabia que ele ia perder. O mundo sabia que ele ia perder. Mas ele é o dono da bola e derruba técnicos. Manja aquele moleque pereba que só está no time porque é o dono da bola? Rogério Ceni corre para a bola, de forma desleixada, bate e só facilitou a vida de Cássio, goleiro de grande envergadura. Fim de jogo e um 0 a 0, chato e ruim para ambos, mas pior para eles.

7. Ceni precisa saber a hora de parar. E a hora já passou. Há, claro, quem o defenda, até porque os reservas de Rogério são fracos. Mas ele está enterrando o time. E o ídolo com seus pés de barro, pode se quebrar ao final do campeonato. E se faltarem apenas dois pontos para o São Paulo não cair? Qual será a desculpa da arrogância?


Cruzeiro paraguaio?

Em tempo: duas derrotas do Cruzeiro em dois jogos. Acidente de percurso ou time paraguaio? A diferença para o Grêmio que era de 14 pontos, caiu a 10, para Botafogo e Grêmio. E só não foi a 8 pontos, porque o assistente do jogo Fluminense X Grêmio, marcou um impedimento do Kléber mala (bem feito) que não existiu. O Grêmio poderia ter vencido...

Mas acho que não escapará do time mineiro, o título brasileiro. Botafogo, Grêmio e Atlético Paulo Baier devem se classificar para a Libertadores, merecidamente.

Na parte de baixo, por mais que "tentem" e se "esforcem", Náutico e Ponte Preta já foram. O Náutico teria que vencer algo como 9 em 10 partidas. E a Ponte numa razão de 6 em 10. Restam duas vagas que serão não disputadas por Vasco, Criciúma, Coritiba, São Paulo, Portuguesa, Fluminense... e que o Corinthians abra bem o olho...

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Os textos são de autoria do Jornalista Sylvio Micelli. Publicação autorizada com a citação da fonte. Tecnologia do Blogger.

Labels

Funcionalismo (406) 2013 (344) Jornalismo e Nada Mais (294) Política (168) Assetj (166) Corinthians (159) Fespesp (141) 2014 (127) CNSP (110) Iamspe (89) CCM Iamspe (82) 2015 (23)