WhatsApp
(11) 987-135-444

30 de junho de 2013

CCM Iamspe pressiona Alesp por mais verba para o Instituto

A mesa de trabalho da audiência - Agência Alesp

A Comissão Consultiva Mista do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe), Plenária de Entidades do Funcionalismo que milita em prol do Instituto, realizou uma audiência pública na Assembleia Legislativa para discutir o orçamento 2014. O evento aconteceu na última quinta (27), no Plenário Paulo Kobayashi e contou com a presença de cerca de 200 representantes do funcionalismo em todo o estado. A audiência teve a presença de cinco deputados: Marcos Martins (PT), que preside a Frente Parlamentar em Defesa do Iamspe; Ulysses Tassinari (PV), Adriano Diogo (PT), Major Olímpio Gomes (PDT) e Mauro Bragato (PSDB).

A audiência teve início com o presidente estadual da CCM Iamspe, jornalista Sylvio Micelli [vice-presidente e diretor de Comunicação da Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Assetj], reiterando as duas bandeiras históricas de luta da Comissão, que são a contribuição paritária do governo e o conselho de administração com a participação de servidores e estado.

Em seguida, os parlamentares se manifestaram. Todos, sem exceção, foram unânimes em defender mais recursos para o Iamspe, com a finalidade de descentralizar o atendimento médico aos servidores, dependentes e agregados.

Deputado da base governista, Mauro Bragato, que preside a Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento (CFOP), não só defendeu a contribuição paritária do governo, como afirmou que o Estado precisa "resolver esta questão".

Ao longo da audiência, muitos representantes se manifestaram defendendo a contribuição e fazendo críticas ao governo.


Entenda a contribuição paritária

Os 2% que todo servidor contribui para o custeio do Iamspe, além da contribuição extra para os agregados, resulta numa arrecadação anual de, aproximadamente, R$ 500 milhões. O governo do estado, desde 2008, entra com R$ 100 milhões. O que a CCM Iamspe defende é a equiparação da contribuição do governo com a do servidor, para ampliar e descentralizar o atendimento.

Outra luta da CCM é a instituição de um Conselho de Administração para o Iamspe, a exemplo de outras autarquias, com a participação de servidores e representantes da administração.


Reunião com o Colégio de Líderes

Uma sugestão feita pelo deputado Mauro Bragato é que a CCM Iamspe se reúna com o Colégio de Líderes para pressionar por mais verbas para o Instituto. O deputado Marcos Martins ficou incumbido de marcar esta reunião para o início de agosto, após o retorno do recesso parlamentar.

Informou a CCM Iamspe

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Os textos são de autoria do Jornalista Sylvio Micelli. Publicação autorizada com a citação da fonte. Tecnologia do Blogger.

Labels

Funcionalismo (406) 2013 (344) Jornalismo e Nada Mais (294) Política (168) Assetj (166) Corinthians (159) Fespesp (141) 2014 (127) CNSP (110) Iamspe (89) CCM Iamspe (82) 2015 (23)