WhatsApp
(11) 987-135-444

31 de março de 2013

Corinthians joga menos, mas vence SP na resolutividade


por Sylvio Micelli

O mais importante clássico do futebol paulista dos últimos anos terminou com vitória do Sport Club Corinthians Paulista - o mais amado e mais odiado do mundo. Virada de 2 a 1 sobre o São Paulo, que perdeu uma longa sequência de dez partidas sem derrota no Paulistão 2013.

O São Paulo, em linhas gerais, jogou melhor que o Corinthians. Teve mais posse de bola, fez mais jogadas, mas acabou punido pelo excesso de impedimentos de seu ataque e uma falha capital de seu goleiro que resultou num pênalti no final da partida.

O Tricolor abriu o placar logo a cinco minutos. Numa boa triangulação na entrada da área, Jadson bateu para o fundo do gol. No decorrer do primeiro tempo, o jogo ficou mascado no meio de campo, com muitas faltas de ambos os lados, mas sem lances que indicavam uma clara reação corinthiana ou a consolidação do resultado por parte do São Paulo.

Pato e Danilo: os matadores do Timão - Reprodução
No final do primeiro tempo, aos 42, Danilo empatou o jogo para o Timão. E foi um golaço. Emerson Sheik cruzou da intermediária e encontrou Danilo no canto da grande área. O meia fintou a marcação e bateu firme no ângulo, sem nenhuma chance para Rogério Ceni.

No segundo tempo, o jogo não mudou muito a cara. O São Paulo fazia boas jogadas com Paulo Henrique Ganso, mas que paravam na forte marcação da zaga corinthiana ou nos impedimentos de Luís Fabiano. O Corinthians, por sua vez, tinha em Paulinho as melhores jogadas e maiores chances de marcar. Tanto que Rogério Ceni chegou a errar num chute dividido com Paulinho, quase resultando em gol do alvinegro.

Quando tudo indicava um empate no Majestoso, a zaga do São Paulo cometeu um lance bizarro. A bola foi recuada por Rafael Tolói ao goleiro que errou o tempo da bola. O atacante Alexandre Pato, que vinha na dividida, na velocidade, acabou sendo chutado por Rogério Ceni dentro da área.

Com a marcação do pênalti, foi estabelecida a confusão no Morumbi. Os jogadores do SP, contrários à marcação, retardaram o reinício da partida. Ceni, que deveria ter sido expulso, apenas levou amarelo. Alexandre Pato bateu e virou o jogo.

Até o final, o SP pressionou. Beneficiando o infrator, o árbitro ainda deu cinco minutos de acréscimo, mas o resultado foi São Paulo 1, Corinthians 2.


Para refletir

Chegamos a um período tão alucinado no futebol e suas milhares de câmeras, que o cara chuta o jogador dentro da área, faz um pênalti infantil e diz que não foi. E os jogadores do clube pressionam a arbitragem por um lance indiscutível.

Rogério Ceni, do alto dos seus 40 anos, deveria assumir que fez pênalti em Alexandre Pato. Qualquer imbecil consegue ver que Ceni erra o tempo de bola e chuta Pato dentro da área. Foi sem querer? Claro que foi. Mas a regra é clara. E o choro é livre. Vão ficar reclamando uma semana. Vão dizer, de novo, que o Corinthians foi beneficiado pela arbitragem e o futebol fica cada vez mais chato.

Enfim, foi pênalti claro e o "Ajoelha" Ceni deveria ter sido expulso. E o Corinthians vence uma partida na base da resolutividade.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Os textos são de autoria do Jornalista Sylvio Micelli. Publicação autorizada com a citação da fonte. Tecnologia do Blogger.

Labels

Funcionalismo (406) 2013 (344) Jornalismo e Nada Mais (294) Política (168) Assetj (166) Corinthians (159) Fespesp (141) 2014 (127) CNSP (110) Iamspe (89) CCM Iamspe (82) 2015 (23)