WhatsApp
(11) 987-135-444

23 de março de 2013

Brasil 2 X 2 Itália - algumas breves considerações


por Sylvio Micelli

O segundo jogo da nova era de Felipão foi (quase) um fiasco. Não perdemos, como ocorreu na partida contra a Inglaterra, mas merecíamos perder. Contra a sempre importante Itália, o Brasil jogou mal boa parte do primeiro tempo. Foi salvo por Julio César em lances capitais, achou dois gols com Fred e Oscar e pensou que todos os problemas haviam sido resolvidos...

No segundo tempo, a Itália não tardou a empatar com um gol de De Rossi e uma pintura de Balotelli, que perdeu outros dois gols, mas fez um que vale por dois. Ou por três se fosse basquete. Felipão, que ousou começar com três atacantes terminou com três volantes e o Brasil só não perdeu o jogo pela boa apresentação de Julio César, ainda que estivesse adiantado no segundo gol.

Ter nosso goleiro, que há muito não é uma unanimidade, como melhor em campo, indica que o time pouco mudou em relação a Mano Menezes que, por enquanto, deve estar se esborrachando de rir.

O jogo ainda demonstrou que Oscar, apesar do belo gol, é mais marketing que jogador; mostrou que nossa defesa bate cabeça e que Neymar, salvo engano, está fadado a ser jogador apenas de clube e não de seleção.

Ao menos ficou a certeza: Fred tem que ser o 9 na Copa das Confederações e na Copa do Mundo. Não há melhor "fazedor de gol" do que ele, com a amarelinha.

Tenho, enfim, severas restrições a Felipão que, depois do Mundial de 2002, pouco contribuiu para sua história. Acho-o um ex-técnico em atividade. Mas, seja como for, é com ele que o Brasil jogará sua Copa em casa.


Avanti, Azzurra!

A Azzurra de Prandelli está redondinha, com uma "agravante". Marca bem, ataca muito e tem dois caras lá na frente - Balotelli e El Shaarawy - que vão dar muito, mas muito trabalho nas copas vindouras.

Abre o olho, Brasil para não se "mexicanizar". Ou seja, fazer duas copas em casa e não ganhar nenhuma.


FICHA TÉCNICA

BRASIL 2 X 2 ITÁLIA

Local: Estádio de Genebra, em Genebra (Suíça)
Data: 21 de março de 2013, quarta-feira
Horário: 16h30 (de Brasília)

Árbitro: Stephan Studer (Suíça)
Assistentes: Sandro Pozzi e Jean-Yves Wicht (ambos da Suíça)

Cartões amarelos: Fred, Hernanes e Filipe Luís (Brasil); Maggio e Poli (Itália)

Gols: BRASIL: Fred, aos 32, e Oscar, aos 41 minutos do primeiro tempo; ITÁLIA: De Rossi, aos 8, e Balotelli, aos 12 minutos do segundo tempo

BRASIL: Júlio César; Daniel Alves, Dante, David Luiz e Filipe Luís (Marcelo); Fernando, Hernanes (Luiz Gustavo) e Oscar (Kaká); Hulk (Jean), Fred (Diego Costa) e Neymar
Técnico: Luiz Felipe Scolari

ITÁLIA: Buffon; Maggio, Barzagli, Bonucci e De Sciglio (Antonelli); De Rossi (Diamanti), Pirlo (Cerci), Giaccherini (Poli) e Montolivo; Balotelli (Gilardino) e Osvaldo (El Shaarawy)
Técnico: Cesare Prandelli

Fonte: Terra

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Os textos são de autoria do Jornalista Sylvio Micelli. Publicação autorizada com a citação da fonte. Tecnologia do Blogger.

Labels

Funcionalismo (406) 2013 (344) Jornalismo e Nada Mais (294) Política (168) Assetj (166) Corinthians (159) Fespesp (141) 2014 (127) CNSP (110) Iamspe (89) CCM Iamspe (82) 2015 (23)