WhatsApp
(11) 987-135-444

6 de maio de 2012

O juiz foi ruim, é verdade. Mas o Corinthians nada jogou contra o Emelec


por Sylvio Micelli

Na última quarta (2), o Sport Club Corinthians Paulista foi a Guayaquil, no Equador para a primeira partida das oitavas de final na Copa Santander Libertadores. O jogo contra o Emelec terminou em 0 a 0, um resultado que não pode ser considerado bom, porque o empate beneficia a equipe do Equador aqui em São Paulo, mas que poderia ter sido pior.


Culpa do juiz?

Após o término da partida, houve uma grita generalizada do clube - jogadores, treinador e diretoria - pela arbitragem ruim do colombiano José Buitrago. É bem verdade que o juiz é ruim. Inverteu faltas, fez farta distribuição de cartões amarelos ao Corinthians e isso irritou os jogadores. Mas Buitrago, a bem da verdade, não cometeu nenhum pecado mortal contra o Timão ou que tivesse influenciado diretamente no resultado da partida.

A grande verdade é que o Corinthians nada jogou em Guayaquil. Entrou pilhado, nervoso, carregando uma nação de 30 milhões nas costas e não soube suportar a comum arbitragem caseira que ocorre na Libertadores. Com menos de cinco minutos de jogo, Leandro Castan e Chicão já haviam batido boca com o juiz. No intervalo, Jorge Henrique desceu reclamando de Buitrago e por uma falta boba acabou expulso no começo da segunda etapa.


Com os nervos a flor da pele

O Timão não se encontrou em campo. Pouco criou, pouco assustou o goleiro Dreher e só não teve um resultado pior, porque o goleiro Cássio, na árdua missão de substituir Julio Cesar vetado após a eliminação do time no Campeonato Paulista, fez grande partida. Tem panca e tamanho de goleiro e impõe respeito com seus quase dois metros de altura.

O Corinthians não tem problemas na defesa, ainda que as falhas de Julio Cesar tenham contribuído para a eliminação no Campeonato Paulista. O Timão teve a defesa menos vazada no Campeonato Brasileiro do ano passado. Repetiu a dose no Paulistão 2012, mesmo eliminado, e tem a melhor defesa da Libertadores, além de ser a única equipe invicta na competição. Nosso problema continua na frente. Liédson passa por uma fase ruim e seus reservas diretos - Willian e Élton - pouco têm contribuído para a equipe.


Vencer ou vencer

Na quarta, 9, o Corinthians só tem um resultado a fazer num Pacaembu que estará lotado: vencer e se classificar para as quartas de final. Tem equipe para isso e não pode emperrar no Emelec, até porque o próximo confronto, caso se classifique, será contra o Vasco ou Lanús da Argentina, duas equipes ainda mais complicadas que o time equatoriano.

No jogo de quarta, a tendência é de que Alex entre no lugar de Jorge Henrique, expulso e de que Liédson volte a vestir a camisa 9 na frente. O time deve entrar em campo com: Cássio; Edenílson, Chicão, Leandro Castan e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Alex, Emerson e Liédson.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Os textos são de autoria do Jornalista Sylvio Micelli. Publicação autorizada com a citação da fonte. Tecnologia do Blogger.

Labels

Funcionalismo (406) 2013 (344) Jornalismo e Nada Mais (294) Política (168) Assetj (166) Corinthians (159) Fespesp (141) 2014 (127) CNSP (110) Iamspe (89) CCM Iamspe (82) 2015 (23)