WhatsApp
(11) 987-135-444

29 de abril de 2012

Rubens Barrichello: muito obrigado por nada

Sempre amigo, Barrichello abraça Schumacher após o GP da Áustria 2002 - Foto: Bridgestone Motorsport
por Sylvio Micelli

Era para eu ter escrito este texto no final da temporada passada, quando as portas da Fórmula 1 se fecharam para Rubens Barrichello. Aguardei, com prudência, para ver sua performance na Fórmula Indy. Após a corrida de hoje, em São Paulo, sinto-me livre para escrever. Deixo claro ao leitor que não tenho arroubos nacionalistas. Tenho amor e ódio a coisas do meu País e sei apreciar as coisas boas que os outros oferecem. Sei também ser crítico às coisas erradas que ocorrem no Brasil e/ou com os brasileiros, sem tapar o sol com a peneira.

Pessoalmente, nada tenho contra Barrichello. Parece-me ser um bom sujeito, bem apegado à família, torcemos para o mesmo Corinthians, ele deve ter bons papos sobre os bastidores da Fórmula 1 e modelos exuberantes a caminhar pelos paddocks do mundo.

O que pega aí, é a questão profissional. E sob esta ótica, o piloto cometeu alguns erros graves em sua carreira.

1. ele errou, após a morte de Ayrton Senna, em querer substituí-lo, ainda que inconscientemente. Entrou fácil no oba-oba da mídia, que o queria vencendo a cada manhã de domingo. E aí, cada macaco no seu galho. Talvez ele tivesse tido mais sorte e competência, além de menos cobrança, se quisesse ser o Rubens Barrichello, ao invés de ser o novo e/ou o substituto de Senna;

2. ele teve o mais competitivo carro de Fórmula 1 em suas mãos. A mesma Ferrari que deu cinco, dos sete títulos, a Michael Schumacher. Mas Barrichello não se impôs como piloto. Optou por ser mero sparring do alemão. Claro que ganhou um bom dinheiro pela sua subserviência, mas jamais chegou a peitar a equipe ou qualquer concorrente;

3. ele sempre foi muito "reclamão" e cheio de "mimimi" com a imprensa nacional, além de suas explicações quase nunca convincentes para os seus fracassos. Mas era cordato nas pistas e fazia dancinhas no pódio nas oportunidades em que lá esteve. Acabou, enfim, por ser tornar uma caricatura de si mesmo, uma piada pronta como diria o articulista José Simão e jogou, repito, ainda que inconscientemente, a história brasileira vitoriosa no automobilismo – com Fittipaldi, Piquet e Senna – na lata do lixo;

4. o maior motivo de orgulho que ele deu ao País foi sua obstinação ao se tornar o piloto que mais disputou GPs na história da F-1 com 326 corridas, retratando o "autêntico" espírito do brasileiro que não desiste nunca.

A vinda de Barrichello para a Fórmula Indy, enfim, tem o mesmo efeito que um cemitério para elefantes. É possível que ele vença alguma prova e que corra por algum tempo, mas apenas e tão somente para escrever mais uma página em branco em sua pálida história.

5 comentários:

  1. vc deve ser um desocupado mesmo ,pra perder tempo pra escrever mal de alguém desse jeito ,vai arranjar uma mulher pra te dar atenção cara mal amado!
    eu hein
    Barrichelo Forever ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fl@v!0o0. Questão de opinião meu caro. Há quem goste dos olhos. Há quem goste da remela. Não preciso arranjar mulher, posto que sou muito bem casado e muito bem amado.

      Barrichello FOR NEVER!

      Excluir
  2. quando era crianca compartilhava do mesmo sentimento de falar mal de uma coisa so por nao gostar, hoje na fase adulta completamente realizado, percebo que isso so vem de fracasado, invejoso. Porque quem esta bem, nao precisa a troco de nada ( ou talvez pra ter 5 minutos de 'fama') um pouco de atencao, parabens pelo seu texto reflete bem voce como pessoa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro Mauro. Questão de opinião. Valorizo quem merece e não entro no oba-oba só porque é brasileiro.

      Excluir
  3. Alguns aspectos interessantes caro Sylvio

    1-Concordo no que diz sobre o erro de abraçar e ser um novo Senna, mas mesmo que ele não quisesse o povo, e a midia, iria fazê-lo ser umnovo Senna, veja o Bruno por exemplo

    2-Ter o carro mais competitivo é uma coisa, ter ter uma eqipe em prol de um unico piloto é outra coisa.Não adianta ter o melhor carro, se ele valoriza apenas um piloto.

    3-A hitória de reclamão e mimimi, no fundo é verdade, mas totalmente justificavel, pior seria se ele ficasse quieto, todos os pilotos reclamam, de alguma coisa, o mais recente foi o Schumacher que reclamou dos pneus que outrora elogiou.Não existe essa história que piloto é reclamão, chorão ou mimimi

    4-Quanto a resistencia na F-1, vale uma verdade ninguém fica tanto tempo se não tiver uma qualidade, não foi por ser brasileiro de não desistir, pois na f-1 isso nãp vale nada, o que vale é qualidade.Vale a ressalva que a saída dele foi por causas financeiras

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Os textos são de autoria do Jornalista Sylvio Micelli. Publicação autorizada com a citação da fonte. Tecnologia do Blogger.

Labels

Funcionalismo (406) 2013 (344) Jornalismo e Nada Mais (294) Política (168) Assetj (166) Corinthians (159) Fespesp (141) 2014 (127) CNSP (110) Iamspe (89) CCM Iamspe (82) 2015 (23)