WhatsApp
(11) 987-135-444

22 de abril de 2012

Por que os jogos do Corinthians passam na TV aberta e o do seu timinho não?

por Sylvio Micelli

Volta e meia sempre surge aquela discussão clássica, e por vezes enfadonha, que os anticorinthianos gostam de iniciar: a de que o Corinthians é o queridinho da mídia, de que o Corinthians manipula a Rede Globo de Televisão. Enfim, que o Corinthians manda e desmanda na programação da TV e os anticorinthianos, claro, ficam a lamber os cotovelos de raiva.

Recentemente o jornalista Mauricio Stycer, do site UOL, postou um texto criticando o narrador Cléber Machado porque ele teria evitado falar que o Corinthians, em partida disputada contra o Comercial de Ribeirão Preto pelo Campeonato Paulista, jogava com reservas, enquanto no mesmo dia e horário, São Paulo e Santos faziam o clássico da rodada.

Então, meus caros... Aos corinthianos não preciso explicar. E aos anticorinthianos vou tentar desenhar.

A Globo não morre de amores pelo Corinthians. Muito menos o Corinthians manipula esta ou aquela emissora.

A explicação não é técnica e sim, matemática. E financeira.

O Corinthians não tem Neymar. Não tem Lucas. Também não tem Ronaldo Gaúcho ou Leandro Damião.

O Timão, porém, tem mais de 30 milhões de torcedores, boa parte concentrada no estado mais rico da nação.

Ainda que a TV aberta passe boa parte dos jogos ao vivo, a Fiel Torcida ainda enche estádios, seja o do Pacaembu ou o de Ciudad del Este, como aconteceu dias atrás pela Libertadores. Basta pegar qualquer lista com a média de públicos dos campeonatos nacionais ou paulistas, que a constatação é fácil. Ou seja: o Corinthians dá grana, e alta, na TV aberta e nos estádios.

A Fiel Torcida já invadiu o Maracanã em 1976 e se não houver limite para a torcida, ela enche qualquer estádio que possa se imaginar. E com ou sem TV aberta.

O Corinthians detém o maior recorde de Ibope na história do SBT, quando a emissora de Sílvio Santos transmitiu a final da Copa do Brasil em 1995. Fomos campeões em cima do Grêmio.

O Corinthians detém o maior recorde de Ibope na história da TV Bandeirantes, quando a emissora de Johnny Saad transmitiu a final da Primeiro Mundial de Clubes da Fifa em 2000. Fomos campeões em cima do Vasco.

O Corinthians detém o maior recorde de público em partidas de futebol no estádio do Morumbi, no segundo jogo da final do Paulistão de 1977 contra a Ponte Preta, marca essa que jamais será batida, com mais de 146 mil torcedores.


O Corinthians detém o maior recorde de público em partidas de futebol no estádio do Pacaembu, no Campeonato Paulista de 1942, num empate contra o São Paulo, marca essa que também jamais será batida, com mais de 71 mil torcedores.

O ultra-mega-santista e jornalista Milton Neves não se cansa de dizer que se o Corinthians "fechasse", metade da mídia esportiva do Brasil morreria de fome.

Sim, Maurício Stycer! Financeiramente, o time C do Corinthians (naquela partida foi um mistão de reservas com jogadores que subiram recentemente da base) contra o lanterna do campeonato e o primeiro time que foi rebaixado para a série A2 do próximo ano, vale mais que Santos e São Paulo.

O Corinthians jamais venceu uma Libertadores. Imagine o que acontecerá com a mídia, o dia que isso acontecer (se acontecer)... Vão todos enlouquecer! Quantos jornais, quantas revistas, pôsteres vão vender? Nas redes sociais como isso vai bombar? Isso sem falar que a mídia esportiva só vai falar do Mundial que terá o Corinthians no final do ano...

E paro por aqui. Prá não ficar feio.

Por isso meus caros, com o Corinthians em campo, o resto é resto. Com TV aberta ou não.

Mas é fácil. Basta vocês terem 30 milhões ou mais torcedores. E nós conseguimos isso, mesmo com mais de duas décadas sem títulos.

Porque não é preciso ganhar para ser corinthiano.

10 comentários:

  1. Ótimo post, realmente, a soberania Corintiana na tv é gigante, não só pela torcida Corintiana, mas muito tambem pela torcida anti-corintiana, que as vezes prefere torcer contra o Corinthians do que apoiar o próprio time.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ale. Fico feliz de encontrar você por aqui. Como já deve ter visto não estou mais no Canelada. Então acompanhe minhas bobagens por aqui e divulgue aos amigos. Forte abraço!

      Excluir
  2. Quem enche estádio é a torcida do Santa Cruz, o resto é resto. E, desculpe, quem encheu o Maracanã em 76 foram as torcidas do Vasco, do Flamengo e do Botafogo, com a ajuda de alguns corintianos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, meu caro. Respeito o Santa Cruz, mas não dá para compará-lo com o futebol praticado por aqui. É outra realidade, ingressos mais baratos, cabe até uma análise social. Aliás, não só o Santa. As equipes do Pará tem torcidas maravilhosas. No Maracanã em 76 você demonstra desconhecimento. A própria PM tem registros de que mais de 70 mil corinthianos passaram pela Dutra. Até porque as outras torcidas (Vasco e Botafogo) jamais torceriam por nós. Abs e grato pela visita.

      Excluir
    2. A mesma PM que diz que cabia mais de um milhão de pessoas no Anhangabaú?... Argumentos meu caro, mais argumentos e menos torcida.

      Excluir
    3. Olá "Anônimo". Releia o texto. Primeiro que eu não falo de PM, falo de torcida e os números não são meus. Basta procurar. Segundo que você misturou manteiga com maionese e sua argumentação desandou. Releia o texto. Tente entender. Abraços e grato pela visita.

      Excluir
  3. Ai carái....
    [...] A própria PM tem registros de que mais de 70 mil corinthianos passaram pela Dutra.[...]

    Deixa pra lá. Muito jornalista (cientista social também, como o Juca Kfouri) não consegue separar o trabalho da torcida e acaba ficando complicado argumentar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Companheiro anônimo! Busque melhor se informar. Procure nos livros e nos dados históricos. Está a disposição para quem quiser ler. Há dados até do trânsito da Dutra na véspera do jogo entre Fluminense e Corinthians. Há imagens da Dutra. Há imagens de concetração de carros no Anhangabaú. Há depoimentos. Há vídeos. Hoje com a globalização está tudo online. Procure se informar antes de querer debater.

      Excluir
  4. Sylvio...no Pacaembu, não!

    Esse público de 71 mil pessoas é uma daquelas mentiras que repetidas mil vezes tornam-se verdades... sinto muito. Neste jogo são calculados cerca de 6.000 sócios (de ambos os clubes) que entraram de graça... veja bem: CALCULADOS, ESTIMADOS...

    Em 1977, Santos e Palmeiras fizeram um partida pela Brasileiro onde COMPROVADAMENTE 73 mil pessoas se apertaram no Pacaembu (68.327 pagantes + 5.205 menores = total de 73.532). Abaixo dessa partida, uma outra também entre Santos x Palmeiras, agora em 1972 (68.812 pagantes + 234 menores = 69.046 total). Jogo do Corinthians, apenas seria o 3º, e mesmo assim numa rodada dupla, no Brasileiro de 72 (Corinthians x Ceará na preliminar e Santos x Grêmio no jogo principal: 68.961 pagantes). Então... menos... a torcida do Corinthinas é grande? Sem dúvida, mas não é a única... Palmeiras, Santos, São Paulo também possuem torcidas gigantescas capazes de quebrar recordes de público... e no momento que o futebol na TV se reduzir a Corinthinas e Flamengo (sonho da globo), o futebol morre no resto do País... o futebol brasileiro só é forte porque tem uns 10 ou 15 times de grandes torcidas e com qualidade técnica... isso é que faz a grandeza de TODOS os grandes clubes... inclusive do alvinegro da ZL (rsrsrssr)... matem parte dos grandes e vamos matar TODOS os grandes...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, professor. Certamente, estudioso que é, o professor tem suas provas. Seja como for, o recorde de 1942 torna-se imbatível, se analisarmos que estamos falando de um Pacaembu, ainda com a concha acústica, sem o tobogã. Logo, na média e considerando-se a época, o jogo de estreia de Leônidas da Silva permanece imbatível. Mas fica o registro da partida de 1977 do importante (?!) Toinzinho... Abs.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Os textos são de autoria do Jornalista Sylvio Micelli. Publicação autorizada com a citação da fonte. Tecnologia do Blogger.

Labels

Funcionalismo (406) 2013 (344) Jornalismo e Nada Mais (294) Política (168) Assetj (166) Corinthians (159) Fespesp (141) 2014 (127) CNSP (110) Iamspe (89) CCM Iamspe (82) 2015 (23)